quinta-feira, 15 de maio de 2008

Homem de Ferro: o filme do ano

Assisti Homem de Ferro hoje e... putz que filme louco! Imagine aquele filmaço do Batman que você assistiu há alguns anos. Agora imagine ele melhor. Este é o Homem de Ferro.
Não existe um segundo de monotonia, chateação ou perda de tempo. É tudo feito certinho, do jeito que sempre teve que ser na telona. Não dá nem pra separar uma melhor parte do filme, porque ele inteiro é a melhor parte. Do começo ao fim. Palavra por palavra, soco por soco.


Sacana, rico e inteligente. Ah, ele também salva o mundo e fica com a garota.

Não vou contar os por menores do filme, até porque não tem muito o que contar sem ser sacana e acabar com a graça, mas vou comparar ele com o Batman. Batman Begins é um grande filme, muito bem feito, empolgante e tudo que o morcegão merece, mas o Homem de Ferro é melhor ainda. O trunfo do cavaleiro das trevas é aquela história de medos, traumas e tal, que é bem bacana, mas o cabeça de lata é um playboy muito mais sacana, tem um laboratório muito mais divertido, uma empresa com muito mais pepino e, ao contrário do Bruce Wayne, que é preso por ninjas tibetanos, Tony Stark é sequestrado por terroristas afegãos, o que dá uma dose de realidade muito maior.
Mais uma comparação entre os dois: pense em playboys riquinhos metidos à besta brincando de super-herói na garagem. É legal o Batman projetando a roupa de morcego dele, criando bat-bugigangas, testando o carrão dele é tudo o mais. Mas o latinha é muito mais bacana na hora de criar a armadura dele.
Pode ser que Batman: The Dark Knight consiga uma maior bilheteria e um lucro mais bacana, mas duvido que seja melhor que o Homem de Ferro. Vencer dele é uma tarefa pra poucos. Das estréias desse ano eu dou chance pro Indiana Jones e só (mesmo não acreditando que consiga).


"Jarvis, hoje eu vou almoçar fora."

O Homem de Ferro é um marco pros filmes de super-heróis da Marvel e, quem sabe, de todas as editoras. O negócio é que a Marvel que bancou a produção do filme e isso significa que nenhum executivo sem juízo meteu o dedo no roteiro, como eles sempre fazem. Os únicos executivos que se meteram no meio são aqueles executivos que desenhavam e escreviam histórias de heróis muito antes de colocar uma gravata, ou seja, gente que entende do assunto.
No caso da DC Comics é complicado, porque eles foram comprados pela Time-Warner há eras, e as outras editoras não têm cachê suficiente pra bancar uma coisa do tipo, mas a Marvel podia e fizeram certinho. Vão ganhar dinheiro e o público vai gostar muito mais do resultado.
É por isso que eu estou louco pra assistir o filme novo do Hulk, o filme do Wolverine e o do Magneto. A casa das idéias e só ela mexendo no roteiro e na produção. Pode escrever: vem mais blockbusters por aí.
É só comparar o filme do Quarteto Fantástico. Legal e só. Nem deixaram o Galáctus aparecer com aquele pijama roxo dele. Nãaao, mostra uma nebulosa inteligente gigante querendo sugar o mundo com um canudinho que o público vai aceitar mais fácil. Quem é fã odiou. Quem não é fã não entendeu nada do mesmo jeito.
Finalizando esse post imenso: O filme é muito bom e eu vou comprar o DVD pra assistir sempre que quiser, que nem eu faço com meu Piratas do Caribe.
Valeu, cabeça de lata!

1 comentário(s):

bDot disse...

Três cochilos depois e eu terminei!
ahuahuahaah
=x
zuera
o post tah moh bom...

E o trem do escudo do Capita, tá rolando solto na net...
todo mundo pirando com a idéia...
mas eu ainda to um pouco cauteloso
=p